TJ-PR nega recurso e mantém júri popular de acusado de matar ex-namorada em Ponta Grossa


Cintia de Souza foi encontrada morta em uma fenda do Rio São Jorge, em janeiro de 2015. Paulo Leandro Spinardi foi preso alguns dias depois do desaparecimento e segue detido.

Cìntia Souza foi encontrada morta em uma fenda do Rio São Jorge, após ter desaparecido, em janeiro de 2015 (Foto: Reprodução/RPC)Cìntia Souza foi encontrada morta em uma fenda do Rio São Jorge, após ter desaparecido, em janeiro de 2015 (Foto: Reprodução/RPC)

Cìntia Souza foi encontrada morta em uma fenda do Rio São Jorge, após ter desaparecido, em janeiro de 2015 (Foto: Reprodução/RPC)

Os desembargadores da 1ª Câmara Criminal de Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) decidiram, por unanimidade, negar o recurso da defesa e manter o julgamento pelo tribunal do júri de Paulo Leandro Spinardi, acusado de matar a ex-namorada em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná.

A estudante de educação física Cíntia de Souza, de 22 anos, foi encontrada morta em uma fenda do Rio São Jorge, em janeiro de 2015, após ter desaparecido. Spinardi se apresentou à polícia e foi preso dias depois do desaparecimento. Ele segue detido na Cadeia Pública de Ponta Grossa.

De acordo com a denúncia, Cíntia morreu afogada depois de ter sido jogada no rio por Spinardi. Na ação, o réu responde por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do TJ-PR nesta quarta-feira (31) e mantém a decisão da juíza Alessandra Pimentel Munhoz do Amaral. Também foi mantida a prisão preventiva de Spinardi, até o julgamento.

A defesa do acusado ainda pode recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Segundo Fernando Madureira, advogado da família vítima e assistente de acusação do Ministério Público do Paraná (MP-PR), ainda não foi definida a data do júri, mas ele espera que o julgamento seja realizado até o fim do ano.

A RPC Ponta Grossa não conseguiu contato com o advogado de Paulo Leandro Spinardi.

Quer saber mais notícias da região? Acesse o G1 Campos Gerais e Sul.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *