Filho de prefeito teria tentado fugir após atropelamento, diz família de ciclista


A família da adolescente de 14 anos atropelada neste domingo (30), durante um passeio ciclístico em Poços de Caldas (MG), afirmou que o filho do prefeito da cidade tentou fugir do local do acidente após atingir a jovem. Aos policiais, o rapaz, que estava embriagado, disse que prestou socorro à vítima logo após o ocorrido. Sérgio Azevedo (PSDB) informou nesta segunda-feira (31) que o filho vai responder pelo atropelamento sem nenhum privilégio.

O acidente aconteceu no início da Avenida João Pinheiro, no Centro. A adolescente participava de um passeio ciclístico organizado por uma rádio da cidade. O evento tinha autorização do município para ser realizado e acontecia em uma área delimitada na avenida.

“O pessoal começou a passar os carros, normal. Só que esse carro, que é um gol branco, ele pegou e invadiu a faixa que estava os ciclistas, cerca de um metro mais ou menos, e chegou a tocar o guidom da Paola e ela caiu no chão. No que ela caiu, o pé dela ficou debaixo do carro e ele passou com a roda em cima”, conta o padrasto da adolescente, Gustavo Anacleto Ramos.

“Eu lembro que o carro estava vindo e eu estava tentando afastar”, conta Paola Santos. “Aí eu fiquei desesperada e o carro passou em cima do meu pé.”

A adolescente recebeu os primeiros atendimentos no local. “Uma enfermeira que estava andando de bicicleta me ajudou, e as enfermeiras da ambulância [que estavam no evento] foram fazer o curativo no meu joelho. Aí eu não cheguei a ver ele.”

No boletim de ocorrência, os policiais afirmaram que o jovem, de 25 anos, estava com os olhos vermelhos, hálito etílico, fala desconexa, reflexos lentos e falta de equilíbrio.

Aos policiais, ele disse que voltava da festa de formatura da namorada e confirmou que havia bebido, mas disse que logo após o acidente parou pra socorrer a ciclista. A família dela não confirma essa versão.

“Se não fosse o pessoal lá do passeio ter parado ele, ele tinha ido embora sem prestar socorro nenhum”, conta a mãe adolescente, Andyara Santos. “Quantos acidentes vão precisar acontecer pras pessoas se conscientizarem?”

A Polícia Civil informou que o teste do bafômetro detectou 0,83 mg de álcool por litro de ar expelido, quantidade acima do limite permitido por lei.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil, Sérgio Elias Dias, o rapaz foi preso e encaminhado para a delegacia. Ele foi liberado após pagar uma fiança de R$ 3 mil, e agora, vai responder judicialmente pelo acidente.

Por telefone, a assessoria da prefeitura disse que o prefeito Sérgio Azevedo informou que o filho responderá pelo atropelamento como qualquer outra pessoa, sem nenhum privilégio. Ele disse ainda que já entrou em contato com a família da adolescente e que está à disposição para qualquer tipo de ajuda nas investigações.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *